Carta de Amor à Fernando de Noronha

Por do sol Boldró copy

Recife, 04/11/14 – 17:02, hora local

Boing 737 Gol – Voo 1291

Após sete dias no paraíso estou nesse momento regressando a minha cidade natal, São Paulo.  A sensação é de um aperto no peito. Estou sem chão, sem ar e sinto como se não fosse mais conseguir viver sem estar ali. A ideia de não saber quando voltarei a vê-lo, senti-lo é devastadora e os pensamentos só giram em torno de um possível retorno.

Pois é, me apaixonei louca e compulsivamente por Fernando de Noronha!

Nunca vi tanta beleza em tão pequeno território, tão natural, tão selvagem e preservada. Para cada canto que se olha, cada lugar novo que se vai a sensação é de estar vivendo um devaneio. Conheci tantas paisagens e lugares surreias que a cada manhã a sensação era de que o dia anterior tinha sido um sonho dos bons.

Da suite mais cara no hotel mais luxuoso da ilha à simplicidade de uma pousada domiciliar; da barraca da Regina em um domingo no Porto ao lado dos Ilhéus ao farto festival gastronômico ao lado das celebridades; da superfície do oceano nas ondas tubulares da cacimba as profundezas da caverna da sapata em uma imensidão azul anil. Não houve um momento que não considero inesquecível.

Volto uma pessoa diferente. Primeiramente impressionada com a destreza do Criador. E em consequência muito decepcionada com o poder de destruição do homem. Levei menos de dois dias para entender e mudar dentro de mim algumas atitudes simples, mas essenciais para a preservação de lugares como esse. Essa consciência que já existia dentro de mim tomou forma e força em Noronha. Estar em uma joia lapidada no meio do oceano, com apenas 17 km quadrados me deu  ideia concreta de como a manutenção do Planeta está em nossas mãos. Lixo, poluição, escassez de reservas de água potável, urbanização e seus impactos: com pequenas ações podemos minimizar e muito esses problemas . Aprendi a tomar banhos mais rápidos, usar menos louça e lavar menos roupa para economizar água. Me doía toda vez que jogava algo no lixo e passei a apoiar a campanha para a extinção das garrafas Pets de água de 500 ml. Mas sobretudo entendi que precisamos de muito pouco para sermos felizes.

Obrigada Deus por ter criado Fernando de Noronha! Eu amo você!

Eu amo Noronha!

O que faltou fazer em San Diego

Chegou a hora de escrever aquele post difícil, aonde fico tentando arrumar motivos para voltar. E não é que sempre encontro vários?

Balboa Park: Além do famoso Zoológico de San Diego – que é um dos melhores do mundo e um dos únicos a exibir espécies de urso panda na coleção – o parque é lindo e abriga quatorze museus, teatros, diversos jardins e mais um infinidade de coisas bacanas. É visita obrigatória para quem vai a cidade e nos arrependemos muito de ter pulado o passeio.

PageBalboaPark

Aonde? 1549 El Prado, San Diego, CA 92101
Quanto? O passaporte para visitar cinco dos quatorze museus no mesmo dia sai por $39. O ingresso do zoológico $41.
Mais informações: http://www.balboapark.org/ – http://www.sandiegozoo.org/

 

Sea World: O parque conhecido mundialmente tem sua unidade californiana. Além dos tradicionais shows com animais, você vai poder alimentar golfinhos e dar uma volta na Manta, a montanha russa do parque. Vale a pena para quem não conhece o parque da Disney ou está com crianças.

PageSeaWorld

Aonde? 500 SeaWorld Dr – San Diego, CA 92109
Quanto? O ingresso para adultos sai $88. Eles também tem combos para quem deseja ir a Disney e ao Universal.
Mais informações: http://seaworldparks.com/seaworld-sandiego/

 

Gaslamp Quarter: a área de San Diego, além de ser histórica, reúne a maior parte de lojas, restaurantes, bares e baladas da cidade. Depois de uma fase decadente, a prefeitura resolveu revitalizar o bairro na década de 80, preservando os prédios históricos que hoje funcionam como comércio. São cerca de 4 quarteirões aonde você pode caminhar, fazer compras e ainda se deliciar em algum dos muitos restaurantes. Se o foco da nossa estada em San Diego não fosse o surf, era por aqui que iríamos nos hospedar.


View Larger Map

PageGaslamp

Aonde? No centro de San Diego, entre as ruas Market e Brodway.
Mais informações: http://www.gaslamp.org/

 

Atravessar a fronteira: Para quem não sabe, San Diego é a cidade mais ao sul da Califórnia e faz fronteira com a cidade de Tijuana, no México. Queria muito ter atravessado e conhecido um pouco mais da cultura do país vizinho e ir a um dos clubes de salsa que ficam na redondeza. Dizem também que a cidade é ótima para fazer compras, o Outlet mais popular de San Diego fica bem próximo a linha que separa os dois países.  Porém, fiquei sabendo que Tijuana é uma cidade perigosa e que não era seguro – nem simples –  atravessar sozinho de carro. O melhor jeito é ir de excursão, por isso, acabamos deixando o passeio de lado. Alguém atravessou e pode contar a experiência pra gente?


View Larger Map

PageTijuana

Mais informações: http://viagem.uol.com.br/guia/cidade/san-diego—tijuana.jhtm

Conhecer Oceanside: a cidade fica ao norte do condado de San Diego e respira surf. O Califórnia Surf Museum exibe pranchas, fotos e objetos ligados a história do surfe, além de sediar eventos ligados ao esporte. Se você precisa de uma prancha, a cidade é famosa por ser o lar de muitos shapers talentosos que ocupam a área chamada de Shapers Alley. Veja uma lista aqui. Na hora de botar pra baixo, a praia tem três picos que oferecem ondas consistentes: o porto, o lado norte e o lado sul do píer. Agora, se o mar estiver flat, vale a pena ir conhecer o Skate Park Robb Fiels, conhecida como uma das melhores pistas do sul da Califórnia.

PageOceanSide

Wave House: Considerada a melhor piscina de ondas da California, oferece duas opções: a Flowrider se assemelha as piscinas de ondas que são vistas aqui no Brasil e a Flowbarrel recria uma onda tubular. Parece difícil, mas tem uma galera que manda bem no brinquedo, dando várias manobras como aéreos e 360°. Ano passado, Heitor Alves e Gabriel Medina deram uma passada por lá para ver o que conseguiam fazer.

Aonde? 3125 Ocean Front Walk – San Diego, CA 92109
Quanto? Você pode comprar de 5 a 20 sessões em cada uma das ondas e o valor varia entre $75 e $300.
Mais informações: http://www.wavehousesandiego.com/

 

Assistir a um jogo de baseball no Petco Park, o estádio do time local: Já ouvi muitas pessoas dizendo que o jogo de baseball é chato e monótono. Mas acho que ir a um evento como esse é vivenciar a cultura do país, e é isso que sempre buscamos nas nossas viagens. Além do mais, todos sabem que estádio é igual a cachorro quente, e eu amo cachorro quente. Portanto esse sempre será um programa interessante pra mim.

PagePetco

Aonde? 100 Park Boulevard – San Diego, CA 92101
Quanto? Os ingressos dos jogos custam em média $15.
Mais informações: http://sandiego.padres.mlb.com/sd/ballpark/index.jsp

 

Nos próximos post: De San Diego a Los Angeles

* As fotos desse post não são de autoria do blog. Se você detém os direitos de alguma das imagens e quiser que a mesma seja retirada ou creditada, por favor, contate-nos.

 

 

Roteiro Resumido – Praias de LA

Sempre que terminamos de contar nossa passagem por um lugar compartilhamos com vocês nosso roteiro. Esperamos que ajude:

Dia 14 – 23/08 – Terça-feira

Chegada a casa do George.

Passeio pelo Palisades Park e Pier de Santa Mônica.

Passeio pela Thrird Street Promenade e jantar no Wolfgang Puck Express.

Compras T.J. Maxx.

Dia 15 – 24/08 – Quarta-feira

Manhã em Malibu.

Almoço a beira mar no Dukes.

Tarde em Venice Beach.

Jantar e descanso em casa.

Dia 16 – 25/08 – Quinta-feira

Saida com direção ao OC.

No próximo post: LA -OC – O trajeto de Santa Mônica a Huntington Beach

O que faltou fazer – Praias de LA

Chegamos no post em que ficamos procurando desculpas para voltar naquele lugar que já curtimos tanto. Segue abaixo o que faltou conhecer das praias de LA e o porque de querermos voltar pra lá!

1. Getty Vila – O museu criado por J. Paul Getty aos pés do Pacifico é uma réplica da Villa dei Papiri dos tempos do império romano. A coleção de arte etrusca, romana e grega parece se tornar um mero detalhe diante da arquitetura.

A entrada é gratuita, mas precisa ser reservada pelo site.

Fica em Malibu na 17985 Pacific Coast Highway.

Page 1

2. Surfing Cowboys Aberta em 1998, a loja mistura antiquário, surf shop e museu. Entre roupas, acessórios, móveis e pranchas o casal de proprietários traz o que para eles traduz o espírito livre da Califórnia.“Imagine-se na sua casa. Entre pela porta, tire seus sapatos e sorria. Todas as peças a sua volta são inspiradoras…e estão a venda.”

A loja fica em Venice Beach na 12553 Venice Blvd.

page3

3. Queen Mary – O transatlântico, que serviu o exército britânico durante a segunda guerra mundial, funcionou também como cruzeiro fazendo o serviço expresso semanal entre os portos de Southamptom e Nova York. Construído em 1936, navegou pelas águas do atlântico norte até 1967. Desde então está ancorado permanentemente em Long Beach e funciona como museu e hotel. A melhor parte é a lenda que diz que o navio é mal assombrado. Existe inclusive um tour, intitulado “Haunted Encounters”,  no qual a tripulção do navio te leva para comprovar a teoria. As diárias ficam entre $109 e $250. Eu quero me hospedar lá!

page2


Ver mapa maior

4. Praias e points de surf – De Los Angeles até o Oc existem algumas praias bacanas que deixamos de conhecer. Escolhi aquelas nas quais eventualmente rolam umas ondinhas. Ao sul de Venice ainda podíamos visitar El Porto, Manhatan Beach, Hermosa Beach, Redondo Beach e Lunada Bay. Mais informações: http://www.surfline.com/travel/index.cfm?id=2951.

Prais citadas, respectivamente.

Prais citadas, respectivamente.

No próximo post: Roteiro Resumido – Praias de LA

* As fotos desse post não são de autoria do blog. Se você detém os direitos de alguma das imagens e quiser que a mesma seja retirada ou creditada, por favor contate-nos.

Roteiro Resumido Santa Barbara

Nossa passagem por Santa Barbara chegou ao fim. Abaixo segue o nosso roteiro resumido. É só clicar nas palavras em vermelho para ser redirecionado ao post correspondente.

Dia 10 – 19/08 – Sexta-feira
Chegada a Santa Barbara por volta das 16h
Check in no Hotel e descanso
Pizza na casa do Thiago
Dia 11 – 20/08 – Sábado
Surf em Jalama Beach
Jantar na super Rica Taqueria
Dia 12 – 21/08 – Domingo
Passeio de Bike por East Beach
Visita ao Surfing Museum
Almoço no Pascucci
Compras na State Street.
Dia 13 – 22/08 – Segunda-feira
Compras Love Culture.
Ida a Rincon.
Almoço na Pacific Coast Deli.
Compras no Camarillo Outlets.
Jantar no In-N-Out.
Dia 14 – 23/08 – Terça-feira
Manhã no Hotel arrumando as malas.
Almoço na Deli.
Seguimos para Los Angeles.

 

 

Nos próximos posts vamos falar sobre os points de surf da região e o que faltou por aqui. Depois seguimos com direção a Los Angeles e vamos contar como foi nosa passagem por Malibu, Santa Mônica e Venice Beach.

Roteiro Resumido: Monterey,Carmel, Big Sur e Hearst Castle

Mais uma parte do nosso roteiro. Ele é a continuação do Roteiro de Santa Cruz.

Dia 8 – 17/08 – Quarta-feira

Saída cedo de Santa Cruz com direção a Monterey.

Fomos direto ao Monterey Bay Aquarium e depois almoçamos.

Check In no Motel 6.

Passeio pela Canerry Row.

Noite de descanso.

Dia 9 – 18/08 – Quinta-feira

Saída cedo com direção a Carmel pela 17 Mile Drive.

Passeio por Carmel: praia e downtown.

Almoço no Bruno’s Market.

Visita a Carmel Mission.

Big Sur.

Check in no Hotel em San Simeon e passeio por SLO a noite.

Dia 10 – 19/08

Visita ao Hearst Castle.

Saída com direção a Santa Bárbara antes do almoço.

No próximo post: Seguimos nossa road trip em direção a uma das cidades de praia mais bacanas da Califórnia: Santa Bárbara.

Roteiro resumido de Half Moon Bay

Como combinamos aqui segue o roteiro resumido da nossa estada em HMB. Ele é a continuação do Roteirinho de San Fran.

 Dia 4  – 13/08 – Sábado

Saída no fim de tarde de San Francisco com direção a Half Moon Bay (50 minutos).

– Chegada, check in no hotel e noite livre para descanso.

Dia 5 – 14/08 – Domingo

1. 9h – Passeio pelo Pillar Point Harbor.

2. 10h – Kayak ride pelo porto

3. 13h – Almoço no Pillar Point Harbor 

4. 14:30h – Surf em Miramar Beach 

5.  16:00h – Ida a Fitzgerald Marine Reserve e observação das Low Tide Pools

6.  17:30h – Por do sol no Ritz Carlton  e retorno ao hotel.

Dia 6 – 15/08 – Segunda-feira

1. 10h -Passeio pela Half Moon Bay Donwtown.

2. 13h – Almoço no Mezza Luna

No próximo post: De Half Moon Bay a Santa Cruz

10 motivos para voltar para San Francisco

Nós aproveitamos bastante a cidade, mas com certeza tiveram muitas coisas legais que não conseguimos fazer. Ótimas desculpas para um retorno breve.

1. Alamo Square

Não fomos até lá por que não quisemos mesmo, mas a praça é uma paisagem tãooo San Francisco, que eu senti falta de pelo menos dar uma olhadinha. Fica perto do Twin Peaks e do Haight, então se você estiver passando de carro por ali vale a pena. Agora pegar um ônibus só para ir até lá ver casinhas victorianas, no way!

As casinhas vitorianas da Alamo Square!

 2. Alcatraz 

Esse é um dos passeios que me fazem querer muitooo voltar. Não fizemos por que ficamos na dúvida daqui e chegando lá só tinha ingressos pra dali uma semana. Ouvi dizer que o Tour pela Ilha que um dia foi um presídio é super legal com direito a Audio Tour “a la” filme de terror. Tem também um tour que acontece a noite e deve ser demais. Esse seria meu escolhido! O tour completo dura de 2 a 2 horas e meia e os ingressos custam entre $28 e $35.Compre seus ingressos por aqui.

A ilha que funcionava como presidio.

As celas da prisão!

 3. Velejar pela baia

Essa idéia vem de um post do Blog Hotel California, e deve ser realmente incrível. A Maryanne e um grupo de amigos alugaram o velereiro em uma marina em Sausalito e velejaram pela baia, com direito a passagem por baixo da Golden Gate. Um sonho! Porém, se você não tiver um grupo de amigos para dividir as despesas, deve ficar meio pesado. A mesma empresa oferece velejos em grupo que saem $45 por pessoa. Super razoável né? Só não esqueça o casaco, por que ela disse que dá pra congelar em baixo da ponte!

Dizem ventar bastante em baixo da ponte!

4. Civic Center 

A área fica ao norte da Market St, um pouco mais a leste do Mission District. É lá que ficam a maioria das instituiçãoes culturais e governamentais da cidade. Bacana para quem gosta de arquitetura clássica! É lá também que fica o Asian Art Museum.

City Hall, na Civic Center Plaza.

 5. Asian Art Museum

Como o nome já diz, o museu possui um acervo bem bacana sobre arte asiatica e apresenta boas exposições temporárias. Fica na área do Civic Center.

6. Legion of Honor

Esse museu é do mesmo grupo do de Young e a entrada para um da direito aos dois. Conta com um acervo de pintura Européia do século XIV ao XX, algumas antiguidades e objetos decorativos. Mas o melhor é a localização do museu, dentro do Lincon Park, que é lindo e é aonde fica também o passeio abaixo.

O Legion of Honor é lindo.

7. Land’s End

Fica aonde a baia encontra o Pacífico, dentro do Lincon Park. É daqui que sai a Costal Trail, uma trilha que leva a Cliff House e a Ocean Beach.

Vista da Golden Gate a partir do Land’s End.

A Cliff House, construída em 1863, continua lá e hoje funciona como um restaurante.

8. Exploratorium

É um museum totalmente interativo de ciências. Acho obrigatório para quem está com crianças e deve ser bem diferente para adultos também. Fica no Palace of Fine Arts, ao lado da Marina de San Francisco.

O interior do Exploratorium.

9. Napa Valley

A cidade das vinícolas californianas é visita obrigatória para quem gosta de vinhos, e fica a menos de uma hora de San Francisco. Você pode ir até lá de carro, mas depois das degustações, não sei se é a melhor opção voltar dirigindo. Existem várias excursões que levam até lá.

As vinicolas de Napa.

10. Surfar

Faltou surfar em San Francisco. A cidade não tem as melhores ondas do mundo, mas que deve ser o máximo surfar em baixo da Golden Gate, deve. As ondas rolam mais nos meses de inverno, portanto você tem que encarar uma água bem gelada. O próximo post vai ser sobre os points de surf da cidade.

Bastante gente tem coragem de entrar na água congelante.

 E aí, será que temos bastante desculpa para voltar?

Roteiro Resumido San Francisco

Estava pensando aqui e decidi que ao final de cada série de posts sobre cada cidade, vou colocar um roteirinho resumido do que fizemos. Assim se você quiser pode copiar, fazer suas modificações e levar com você na sua viagem!

No roteiro que utilizei, anexei todas as informações que precisávamos, como telefones, endereços, como chegar do hotel e etc.Como nossa viagem era bem longa, eu imprimi todas as informações em formato A5  e encadernei. Levava o caderninho comigo pra cima e pra baixo e ele nos salvou em várias situações.

Vamos lá então! Aqui vou fazer um resumo. Modifique e faça a sua versão, vai ajudar bastante!

 

Dia 0  – 09/08 – Terça-Feira

1. Chegada ao Hotel e tarde livre para descanso.
2. Compramos o Muni Passaport já no aeroporto e aproveitamos também para comprar uma câmera fotográfica e algumas besteirinhas para tomar café da manhã e beliscar.

 

Dia 1 – 10/08 – Quarta-Feira

1. Passeio de Cable Car com parada na Lombard Street
2. Bike the Bay
3. Almoço no Ferry Building
4.  Parada no Pier 39
5.  Passeio no Fisherman’s Wharf  e retorno ao hotel.

 

Dia 2 – 11/08 – Quinta-feira
1. Mission District 
2. Almoço no Castro e passeio pelo bairro
3. Chinatown
4. Jantar na Union Square
 
Dia 3 – 12/08 – Sexta-Feira
1. Golden Gate Park com visita ao de Young Museum e a California Academy o f Sciences
2. Compras na Union Square e jantar no The Cheesecake Factory
 
Dia 4 – 13/08 – Sábado
1. Aluguel do carro
2. Haight and Ashbury
3. Twin Peaks

 

No próximo post, tudo o que a gente gostaria de ter feito e não fez em San Francisco! Ótima desculpa para um breve retorno!!