Cinco de Mayo: a cultura mexicana na Califórnia

cinco-de-mayoCinco de Mayo, 1862. Data em que o exército Mexicano derrotou as forças armadas francesas na batalha de Puebla. No México o feriado é só reconhecido na própria cidade de Puebla. Já no território americano o dia é de festa e por todo o canto os descendentes de mexicanos aproveitam para celebrar sua herança e cultura.

A tradição se iniciou em cidades com grande número de imigrantes mexicanos – como Chicago, Houstoun, San Diego e Los Angeles –  e foi se espalhando até que em 2005 o Congresso Nacional declarou o dia oficialmente, solicitando que todos os lugares celebrassem a data.

A Califórnia – como um dos estados com maior número de imigrantes vindos do México – é sem dúvida o melhor lugar pra conhecer a tradição.  Já falamos aqui como várias cidades são influenciadas pela cultura do país vizinho e incorporam ao cotidiano a culinária, a arte, as cores, a música, a dança e a maneira de ser dos mexicanos.

Se você está com viagem programada para a data tente encaixar alguma visita a um dos eventos que acontecerão.  Com certeza você encontrará muitas cores e muita alegria.

Em San Francisco a festa acontece no bairro de Mission District – já fizemos post sobre o bairro aqui. A festa é bem familiar e o local tem capacidade para receber mais de 3000 pessoas.  Esse ano acontecerá no Sábado, dia 3 de maio, das 10 am as 6 pm, na Valencia Street, entre a 21th e a 24th St.

Unknown-5_Fotor_Collage

Mais informações: http://www.sfcincodemayo.com/

Em Los Angeles o local da celebração é a Olvera Street, em Downtown. A rua é famosa por abrigar festivais e eventos da cultura Mexicana. O evento dura o fim de semana todo e mais a segunda feira – de 3 a 5 de maio de 2014 das 10am as 10 pm.

Page 2

Mais informações: http://www.olvera-street.com/Calendar/calendar.html

Em San Diego o evento também dura três dias, e é o maior do sul da Califórnia. Serão quatro palcos com musica ao vivo, duas cantinas com comidas e bebidas, além de uma área especialmente reservada para crianças. Toda a estrutura será montada na Old Town – post aqui – a partir da sexta feira, dia 2 de maio, até domingo. Vale a pena conferir a programação, que é bem extensa e parece ser a mais organizada das opções.

page 3

Mais informações: http://www.oldtownsandiegoguide.com/cinco_de_mayo/cinco_de_mayo.html

Quem comparecer pode vir aqui contar no blog como foi!

Happy Cinco de Mayo!

 

Dia 2 em SF – Parte I Mission District

O Mission District é o bairro latino de San Francisco. O objetivo principal da nossa visita era conhecer os murais que estão por toda a parte do bairro e começaram a aparecer durante o “Chicano Art Mural Movement” na década de 70, inspirados pelas tradicionais pinturas do artista mexicano Diego Rivera. Além disso, lá também está localizada a mais antiga construção da cidade – a Mission Dolores – o Dolores Park e inúmeros restaurantes e bares com influência da cultura latina.

Saimos cedo do hotel e pegamos o Muni L na Market St com a Montegomery St. O bonde seguiu pela Market St em linha reta e nós decemos na Church St. Dali até a Mission Dolores foram apenas dois quarteirões.

A história das missões é muito importante para colonização da Califórnia – veja mais aqui. Inicialmente chamada de Mission of San Francisco de Assis, essa missão foi a sexta a ser construída de um total de 21, e é a mais antiga intacta, além de ser a construção mais antiga da cidade, datada de 1791.

A missão e a basílica de San Francisco, a construção mais recente aonde são celebradas as missas.

A entrada para a missão custa $5 e você ganha um folheto com informações. Nós optamos por não entrar e tiramos fotos apenas do lado de fora.

Confesso que de inicio me senti um pouco intimidada em tirar a minha câmera da bolsa, por que como já falei por aqui, San Francisco tem uma política diferente com relação aos homeless e usuários de drogas. Ainda era bem cedo, estava tudo meio vazio e algumas pessoas meio suspeitas rondavam a missão, o que me deixou meio desconfiada. Porém conforme fomos caminhando, percebi que era um pouco de encanação e ficamos mais a vontade.

Dali seguimos em direção ao Dolores Park. Ouvi dizer que o Parque é um dos melhores lugares para se observar a diversidade dos habitantes de San Francisco. Dentre artistas fazendo performances, travestis, crianças, hippies, cachorros e idosos você pode relaxar no gramado curtindo uma bela vista. Deve ser um bom programa no fim de semana, por que no dia que fomos estava completamente vazio…rs.

O centro de San Francisco visto do Dolores Park.

Continuamos seguindo em direção a Valencia Street e o objetivo era chegar até o Balmy Alley, que fica na 24th.

Nosso trajeto: do ponto de ônibus (A) até a missão (B); da missão até o parque(C); do parque pro "Women's Building" (D); e dali, pela Valencia St (E) até o Balmy Alley(F).

Logo nos deparamos com o “Edificio de La Mujer” ou “Women’s Building”. As fotos falam por si.

Fachada do edificio.

Porta de entrada.

Detalhe das pinturas.

Mais um detalhe.

Entramos então na Valencia e a cada quarteirão tínhamos ótimas surpresas.

Casa Victoria recolorida.

Restaurante Colombiano.

Colagens.

Mais uma casa.

Até o Mc Donalds era inteiro pintado, assim como o posto de gasolina abandonado.

Viramos na 24th St e chegamos ao Balmy Alley, um beco inteiro cheio de murais, dá pra perder horas ali.

Os murais do Mission tem uma organização chamada Precita Eyes Muralists, que promove Tours informativos todo final de semana. Fiquei louca para fazer! Se você também não conseguir conciliar a data, vale a pena entrar no site, conhecer um pouco da história e tentar descobrir a localização dos seus murais preferidos. Uma dica é entrar no Google Street View e dar uma volta virtual, vai facilitar na hora do passeio real, por que o bairro é grande e nós andamos pra caramba!

A idéia era almoçar em um restaurante mexicano do bairro, e pelas nossas pesquisas, a Taqueria Vallarta era uma das melhores da região. Com cerca de 350 reviews no Yelp, a maioria dá entre 5 e 4 estrelas ao local. Eu não costumo ser fresca, mas quando entrei, vi que não ia conseguir comer ali. Não sei se é falta de costume com a comida mexicana, mas achei o lugar meio sujo… não sei!!! Demos meia volta e decidimos almoçar na nossa próxima parada, o Castro, famoso bairro GLS, vizinho do Mission.

Taqueria Vallarta: tinha vontade, mas faltou coragem!

Mission Dolores
16th Street x Dolores Street
Abre diariamente das 9h as 4h da tarde.
Women’s Building
3453 18th Street
Balmy Alley
Balmy Street ( Uma travessa da 24th St entre a Folsom St e a Harrison St)