De Half Moon Bay a Santa Cruz

O caminho entre Half Moon Bay e Santa Cruz é lindo. A partir desse trecho começamos a nos deparar com paisagens maravilhosas e o Oceano Pacifico com seu azul sem igual passou a ser nosso companheiro inseparável.

Além do oceano, as plantações também estão por toda parte e dão um ar diferente a paisagem.

Levamos cerca de 1 hora e meia – com as paradas – para percorrer o trecho. Direto acredito que leve cerca de 1 hora. Mas venhamos e convenhamos, uma “Road trip” é feita desses momentos que na nossa opinião devem ser curtidos ao máximo.

Nossa primeira parada foi no Pigeon Point Lighthouse, o farol mais alto da costa oeste, construído em 1871.

O  Pigeon Point Lighthouse é lindo de morrer e funciona como um parque estadual.

Adoramos!

Ventando pouco!

Placa indicando perigo de Tsunami!! / Barril fofo / Na casinha do farol funciona um museu que conta toda a sua história.

No local funciona um hostel e ficamos com muita vontade de se hospedar por ali. Deve ser muito legal passar a noite no farol ao som das ondas.

Que delícia passar a noite no farol!

Dica: se você estiver por aqui e bater aquela fome de uma passadinha em Pescadero – 8km ao norte do farol –  para se deliciar na Duarte’s Tavern – 202 Stage Road. Dizem que o caldo de alcachofras do lugar é incrível,  me dá água na boca só de pensar!!

Quase chegando em Santa Cruz resolvemos fazer mais uma parada: vários Kitesurfs no céu chamaram nossa atenção.

A praia se chama Waddell Creek, fica 12 milhas ao norte de Santa Cruz e é um dos principais points de Kite wave da região. Os ventos rolam o ano todo, mas é de abril a outubro que a prática é mais comum. Se você topar encarar a água congelante fique sabendo que o pico fica dentro do Red Triangle, a área da Califórnia com mais concentração de mamíferos como leões marinhos e lontras. Com alimentação abundante é aqui que os tubarões brancos se concentram também. Vai encarar?

Kites Bombando!

No próximo Post: Nossa CASA em Santa Cruz! Sim, CASA!

Roteiro resumido de Half Moon Bay

Como combinamos aqui segue o roteiro resumido da nossa estada em HMB. Ele é a continuação do Roteirinho de San Fran.

 Dia 4  – 13/08 – Sábado

Saída no fim de tarde de San Francisco com direção a Half Moon Bay (50 minutos).

– Chegada, check in no hotel e noite livre para descanso.

Dia 5 – 14/08 – Domingo

1. 9h – Passeio pelo Pillar Point Harbor.

2. 10h – Kayak ride pelo porto

3. 13h – Almoço no Pillar Point Harbor 

4. 14:30h – Surf em Miramar Beach 

5.  16:00h – Ida a Fitzgerald Marine Reserve e observação das Low Tide Pools

6.  17:30h – Por do sol no Ritz Carlton  e retorno ao hotel.

Dia 6 – 15/08 – Segunda-feira

1. 10h -Passeio pela Half Moon Bay Donwtown.

2. 13h – Almoço no Mezza Luna

No próximo post: De Half Moon Bay a Santa Cruz

O que faltou fazer em Half Moon Bay

Sempre ao deixar uma cidade tiveram coisas que a gente gostaria de ter feito e não fez. Se foi por falta de tempo ou por que as condições não eram as mais favoráveis não importa. O importante é ter um motivo para voltar.

Por isso pra toda cidade que a gente passar vai ter um post sobre o que faltou fazer.

Half Moon Bay foi incrivelmente bacana e a gente voltaria pra lá com certeza. Mas voltaríamos no inverno, por que como eu já falei aqui inúmeras vezes é nessa estação do ano que alguém aperta o botãozinho “Mavericks ON” e Mavericks era o nosso principal objetivo na cidade.

Vamos a nossa lista de “o que faltou fazer em HMB” então:

1.Mavericks: estou até parecendo redundante, mas ver Mavericks funcionando é o sonho de qualquer surfista. Pode ser para surfar – para os corajosos – ou só para olhar – para os não tão experientes assim.

Jeff Clark desafia as ondas gigantes de Mavericks desde 1975.

2. Whale Watching: do Pillar Point Harbor partem vários passeios que levam os turistas para uma volta pelo Pacífico com direito a conhecer as baleias que habitam a região. Mas isso só de novembro a março. Com certeza é um motivo para voltar.

Baleia vista na região de Half Moon Bay no mês de março.

Mais informações: Rip Tide – http://www.riptide.net/

3. Creekside Smokehouse: A casa é especializada em defumados e falam que o salmão defumado daqui é coisa de outro mundo. Além disso, tem também outros frutos do mar, queijos e manteigas. O lugar fecha as segundas feiras e a gente se esqueceu desse detalhe, portanto ficou pra próxima.

Salada de Salmão defumado: dizem ser inesquecível.

Mais informações: http://www.creeksidesmokehouse.com/

280 Ave. Alhambra – Fecha as segundas.

E então? Acho que mais um fim de semana pela cidade não seria nada mal né?

No próximo post: O roteiro resumido de HMB

Almoço no Mezza Luna By The Sea – nossa despedida de Half Moon Bay

A nossa idéia inicial era ir almoçar em um lugar que pelas nossas pesquisas faz o melhor salmão defumado de todos os tempos – eu vou comentar sobre ele no próximo post. Mas era segunda e o local infelizmente estava fechado.

Seguimos então a dica do Scott – nosso guia no passeio de kayak – e fomos almoçar no melhor restaurante italiano de Half Moon Bay, o Mezza Luna By the Sea.

Fachada do Mezza Luna.

E não é que o Scott estava certo? Comida deliciosa, serviço impecável, ambiente agradável e preço justo.

O ambiente do Mezza Luna é super gostoso!

Meu escolhido foi o “Tortellini Alla Crema e Funghi” – massa fresca recheada de carne acompanhada de presunto de Parma e funghi ao molho branco – tudo isso por $13.

O melhor de tudo era essa pimentinha moída na hora!

O Gui optou pelo “Gnocchi Al Pomodoro o Gorgonzola” – gnocchi caseiro servido com molho de tomate ou molho gorgonzola – $12,50.

Muito bom também o Gnocchi com molho de gorgonzola.

O Mezza Luna possui uma ótima carta de vinhos e além de pastas serve pizzas, peixes e carnes. Fica ao norte de Half Moon Bay, próximo ao porto.

Mais informações:

http://www.mezzalunabythesea.com

459 Prospect Way
Half Moon Bay, CA

Half Moon Bay Downtown

Não podíamos deixar Half Moon Bay sem antes conhecer o centro da cidade e a ruazinha principal que pelo que tínhamos visto, parecia ser muito charmosa e acolhedora.

Não sei se pelo fato de ser uma segunda-feira de manhã, mas eu nunca vi um lugar tão calmo e silencioso. Parecia que estávamos em um cenário de filme e que ninguém morava por ali. Tudo perfeitamente limpo e impecável, lojas lindas e super charmosas, livrarias, restaurantes e mercearias, além de mosaicos lindos por toda a parte.

As ruas da cidade são impecáveis.

Em toda parte você encontra cantinhos lindos!

Essa loja vende luminárias de todos os tipos.

Mosaicos estão por toda a parte.

Esse restaurante japonês é indicação da Maryanne, do blog Hotel Califórnia.

As frutas e verduras são lindas, principalmente as alcachofras que saem direto das plantações da cidade.

Mais mosaicos.

Antiquário.

O surf também está presente.

Mercearia.

Só em uma cidadezinha você encontra esse tipo de coisa.

Até a loja de produtos para jardinagem é fofa!

Pra variar eu fiquei encantada com as placas, uma mais linda que a outra. Até a do consultório do dentista é linda.

Consultório odontológico, loja de elétrica ou empório de queijos e vinhos: não importa, as plaquinhas são sempre um charme.

Amei também essa boutique de produtos vintage franceses, a The Posh Moon. Ficaria horas lá dentro brincando de me fantasiar.

Produtos vindos diretamente da França.

E essa loja de conchas? Meu sonho ter uma dessas por aqui!

Reparem na foto do meio o jogo americano de bolachas do mar…tudo lindo!

Quem passar por aqui não pode deixar de visitar a parte antiga da cidade, aonde fica a capela e a antiga cadeia ao melhor estilo velho oeste americano.

Fiquei apaixonada pela porta da igreja.

No próximo post vou contar sobre nosso almoço de despedida em Half Moon Bay e qual foi o nosso próximo destino.

Ritz-Carlton Half Moon Bay: o por do sol de cair o queixo!

Mais uma vez seguimos a dica do blog Hotel California e não nos arrependemos.

O hotel The Ritz Carlton, Half Moon Bay  é um sonho. Ele fica um pouco mais ao sul da cidade em uma paisagem realmente impressionante. A sensação que tivemos era de estar em um castelo Europeu que aterrissou ali na Califórnia.

O Hotel fica na ponta sul de HMB.

Parece ou não um castelo europeu?

Paramos o carro dentro do hotel e eles não nos cobraram nada por isso. Você pode entrar e ficar super a vontade por todo o local e aproveitar o que em minha opinião o hotel tem de melhor: a vista.

Comece sua visita pela parte interna e se encante com o luxo dos móveis, tapetes, lareiras e não deixe de visitar a sala de chás que tem janelas enormes de vidro que já passam o gostinho do que você vai ver lá fora.

Mas encantado mesmo você vai ficar quando sair e der de cara com as falésias lindas à luz do sol se pondo, arrematadas por um escocês tocando gaita entre as fogueiras aonde os hospedes esquentam marshmallows. O gramado verdinho que rodeia o hotel é um enorme campo de golf e deixa a paisagem ainda mais linda.

Aproveite enquanto o sol ainda está lá e vá dar uma volta pela Costal Trail que te leva até a praia e a um monte de vistas maravilhosas. Volte e relaxe em uma das poltronas desfrutando de um por do sol que com certeza ficará pra sempre na sua memória. É ou não é um sonho?

Chegando no hotel!

Na entrada você já tem uma noção do que vai encontrar pela frente.

A decoração é clássica e luxuosa.

Cada detalhe surpreende.

O hotel é cheio de cantinhos gostosos.

As salas de chá e o restaurante tem vistas lindas.

É ou não um sonho?

Fogueiras ficam espalhadas pela area externa.

E Marshmallows são distribuídos aos hóspedes.

Um legitimo escocês tocando gaita dá o toque final ao clima europeu.

Os campos de golf deixam a paisagem ainda mais linda!

E o Gui também…hahahaha!

A Costal Trail leva aquela praia lá embaixo.

Sunset inesquecível.

Terminar o dia aqui não tem preço.

Não é Gui?

O restaurante do hotel é aberto ao público e tem sobremesas maravilhosas com preços acessíveis.

Pra quem quiser se hospedar por aqui as diárias variam entre $475 e $1235.

Mais informações:

The Ritz-Carlton, Half Moon Bay

http://www.ritzcarlton.com/en/Properties/HalfMoonBay/Default.htm

One Miramontes Point Road, Half Moon Bay, California 94019 USA

Reservar e valores:

http://www.booking.com/hotel/us/ritz-carlton-half-moon-bay.pt-br.html?aid=363621

Saímos desse paraíso e fomos dar uma volta no centro, mas estava tudo fechado por que era domingo. Acabamos pegando uma pizza na Domino’s e voltando para o hotel para descansar.  O próximo post vai contar um pouco sobre Half Moon Bay Downtown.

As Low Tide Pools da Fitzgerald Marine Reserve

A Fitzgerald Marine Reserve fica em Moss Beach, um pouco mais ao norte de Half Moon Bay.

Moss Beach, ao norte de HMB.

Regras para visitação da reserva.

Logo na entrada da praia há um pequeno museu com algumas das espécies encontradas no local.

A praia é linda e já vale a visita, mas o legal mesmo é brincar de explorar as Low Tide Pools.

A reserva é famosa pelas suas “Low Tide Pools” – que significa “piscinas de maré baixa”. Essas piscinas se formam no litoral rochoso da praia quando a maré seca e permitem a observação da vida marinha sem que a gente precise mergulhar na água gelada da Califórnia.

Como só dá para caminhar nas pedras durante a maré baixa se programe para visitar a praia nas horas em que as condições estão favoráveis – níveis de zero para baixo. Para isso o site da reserva fornece uma tabela com as horas exatas e os níveis do mar – http://www.protides.com/california/2193/. Nos finais de semana e feriados há monitores que ficam nas piscinas ajudando as crianças a explorarem o local.

Se você der sorte pode ver coisas incríveis. No blog da reserva encontrei alguns vídeos bem bacanas:

</a><a href="http://www.youtube.com/watch?v=Eoy2hBpePPQ&feature=player_embedded#!">http://www.youtube.com/watch?</a><a href="http://www.youtube.com/watch?v=Eoy2hBpePPQ&feature=player_embedded#!">

http://www.youtube.com/watch?v=XUA-FY9ffvM

Não tivemos sorte de ver esse polvo maravilhoso, mas vimos bastante estrelas do mar lindas, ermitões, anêmonas e algas.

A vida marinha nas piscinas é rica e dá pra aprender bastante!

Ficamos cerca de uma hora na praia e o por do sol deve ser lindo visto dali. Mas tínhamos planos mais audaciosos pra ele e por isso pegamos a estrada novamente rumo ao lugar em que vimos o por do sol mais lindo da viagem! Ficou curioso? Conto tudo no próximo post!

Surf em Miramar

Depois de quase uma semana na Califórinia a vontade de surfar já estava batendo forte mas as ondas não estavam ajudando muito.

Miramar Beach

Mesmo assim, ao passar por Miramar Beach – a caminho do nosso próximo passeio – o Gui não resistiu as ondinhas e decidiu fazer uma queda rápida.  Como ia ser rápida ele decidiu não colocar Long John e encarar a água gelada só com a parte de cima de neoprene , o que causou uma comoção na galera local que não se conformava com a “coragem” dele.

–        “You Brazilian are nuts!”

Foi isso o que eu escutei dos meninos acostumados com a água congelante de Half Moon Bay. Interessados pelos esportes no Brasil, eles falaram bastante dos surfistas brasileiros que estão começando a se destacar no circuito mundial – como Adriano de Souza e Gabriel Medina – e contaram pra gente que praticavam “Brazilian jiu jitsu” em uma academia de um brasileiro recém aberta na cidade.

O Gui encarou o frio e aguentou ficar cerca de meia hora na água.

Os Long Boarders é que estavam mesmo aproveitando a tarde de sol no sábado.

Brazilian Nuts: difícil encarar a água congelante mesmo com o dia de sol em pleno verão.

Half de Skate no estacionamento de Miramar!

Apesar das ondas estarem pequenininhas, surfar na Califa pela primeira vez fica na memória. Valeu a queda!

No próximo post: Fitzgerald Marine Reserv e as Low Tide Pools!

Almoço no Pillar Point Harbor

O restaurante escolhido para matar nossa fome depois do nosso passeio de Kayak foi o Ketch Joanne ali mesmo no Pillar Point Harbor.

E o motivo  foi o Creme de Mariscos, famosa delícia da região.

Delícia é pouco… o creme estava incríveeeel, maravilhoso, inesquecível! Só de lembrar fico com a água na boca. Até o Gui gostou, sendo que ele não gosta de caldo nenhum!

Clam Chowder – Incrível e inesquecível, tudo isso por apenas $4,5.

Por mim eu almoçava isso, pedia uns 10 e me dava por satisfeita, mas iam me achar meio louca!rs Acabamos pedindo o Seafood Combo – $19,95, com camarões e lulas empanadas acompanhado de batatas fritas.

Lulas e Camarões, tem coisa melhor?

O Gui pediu o básico Fettucine Alfredo – $11.95, mas a não ser que você seja alérgico a frutos do mar, não siga esse exemplo. Tem tanta coisa deliciosa no cardápio  – veja aqui – que é um verdadeiro desperdício, tanto que eu nem tirei foto!hahahaha É que o Sr. Guilherme é meio desconfiado com comidas diferentes, mas ele está mudando. Tenho certeza que se fosse hoje ele faria diferente, né Gui?

Cardápio.

Gastamos cerca de $45 doláres com tips e bebidas! Ah e ainda tem sobremesa: Ice Cream Sandwich, meu maior vicio americano! Vocês ainda vão vê-los muitas vezes por aqui!

Ice Cream Sandwich! Ai como eu amooo!

No próximo post: Surf em Miramar Beach!

Half Moon Bay Kayak Co.

A Half Moon Bay Kayak Co. fica dentro do Pillar Point Harbor em uma prainha abrigada.

Eles oferecem aulas e tours bem bacanas de Kayak pela região, incluindo tours no pôr do sol e noturnos (eu quero!), tours até a Golden Gate (quero também) e até aulas de como surfar de Kayak.

Optamos pelo tour mais simples – pelo Pillar Point Harbor mesmo – que saiu as 11 da manhã. O tour durou cerca de três horas, incluia o aluguel do Kayak, roupa de borracha e jaquetas impermeáveis e custou $65,00 por pessoa. Valeu cada centavo.

Infelizmente não levamos a camera junto, por que as chances do kayak virar existiam e ninguém queria afundar com a camera novinha em mãos né?

O tour começou com um treinamento de como dirigir o Kayak e como agir caso ele virasse. O nosso guia Scott, era super simpático  assim como o outro casal que saiu com a gente, o que com certeza contribui para o passeio ser super bacana.

Nosso trajeto.

Primeiramente passamos por dentro da Marina, podendo ver mais de perto as embarcações e ouvindo histórias sobre algumas delas do Scott, que nasceu e cresceu na cidade. Saímos da região abrigada e passamos por algumas praias. Avistamos um cardume gigante de arraias e aí que eu não queria nem pensar mesmo na possibilidade do Kayak virar. Paramos na praia mais próxima de Mavericks, descemos um pouco do Kayak para esticar as pernas e Scott contou pra gente um pouco das histórias das ondas e infelizmente  da morte recente do surfista havaino que havia acontecido a apenas tres meses. Existe uma espécie de monumento de pedras, erguido em homenagem aos surfistas mortos nas ondas nesse local.

De volta aos Kayaks seguimos em direção a praia de Miramar e como estavamos seguros Scott levou a gente até bem perto da praia aonde a ondulação entrava com um pouco mais de força e deu até pra dar uma surfadinha. Fomos voltando contornando o paredão e estávamos de volta a marina.

Miamar Beach.

A lojinha da HMB Kayak CO.

O simpático Milk, labrador do nosso Guia e que nos recepcionou.

Famintos e felizes saimos com direção ao porto, para almoçar! Conto tudo no próximo post!