Como evitar um ataque de tubarão na Califórnia

Domingo, 19 de junho, manhã no Brasil. Ao vivo na TV, a final de uma das etapas mais consistentes do tour mundial de surfe. Na água, dois dos principais surfistas da atualidade. Sentei com o Gui no sofá para assistir o que prometia ser um espetáculo. Julian Wilson deu inicio ao show, deslizando por uma onda onde completou mais de quatro manobras . A câmera então foca no quatro vezes campeão mundial Mick Fanning, sentado no outside, esperando pela série que vinha adiante. A partir daí, o espetáculo se transforma em um dos mais adrenalizantes, assustadores e históricos momentos da história do surfe. Por longos segundos, o atleta luta contra um tubarão enorme e sai ileso resgatado pelos jetskys.

O acontecimento mobilizou toda a comunidade do surfe e boa parte do mundo.

Vai ser difícil sentar no outside e não pensar na cena surreal. Ainda mais se esse outside pertencer a uma das praias da Califa, onde diversos casos de ataques já foram relatos.

sharks1020

Segundo o pesquisador Ralph S. Collier, presidente da Shark Research Committee as estatísticas estão aí pára nos ajudar e evitar as praias onde os ataques são freqüentes, ajuda e muito. Vamos à elas então:

222-Lz9oL.AuSt.55

– 114 ataques de tubarão ocorreram na Califórnia de 1926 a 2014, 10 sendo fatais;
– Das vítimas, 46% eram mergulhadores, 38%surfistas, 11% nadadores e 5% estavam em kayaks;
– A maioria dos ataques ocorreu entre os meses de agosto a outubro;
– O grande vilão da Califórnia é o Tubarão Branco, responsável por 87% dos ataques;
– As cidades com casos de ataques são: San Diego (17), Humboldt (15), Monterey (11), Santa Barbara (11, incluindo o mais recente em 2012), Marin (10), San Luis Obispo (10), San Mateo (9), Sonoma (8), Santa Cruz (7), Los Angeles (6), San Francisco (5), Del Norte (2), Mendoncino (1), Alameda (1), Orange (1).

 

download

Mas se cair na  na água for inevitável, aí vão algumas dicas sobre como evitar um ataque:

Surf Beach, em Santa Barbara.

Surf Beach, em Santa Barbara.

– Evite roupas com cores fortes ou contrastantes, que são facilmente vistas pelos tubarões em baixo da água.  Lycras ou wetsuits amarelos, brancos ou vermelhos são os mais visíveis, sendo cinza e azul escuro as melhores opções de cores.
– Joias, relógios e qualquer material que reflita luz também devem ser evitados;
– Se você avistar um tubarão na água, primeiramente, fique calmo (como se fosse possível);
– Caso o tubarão não tenha te visto, não nade ou reme rapidamente, para não chamar ainda mais a atenção (como se isso fosse possível também);
– Acompanhe e tente entender se o animal está nadando ao seu redor e preparando um ataque (alguém aí tem essa habilidade?)
– Tente chegar à obstáculos, cantos, encostas, pedras, barcos ou águas rasas pra se proteger (mas lembre-se, sem nadar rápido);
– Se estiver mergulhando de cilindro, faça bolhas de ar. Tubarões não gostam de bolhas; (?)
– Se o tubarão atacar defenda-se atingindo o animal na aérea dos olhos e nariz. Eles são fortes, mas podem ser derrotados, como no caso de Mick Fannig (aprendemos que usar as quilhas da prancha é uma ótima ideia);
– Se mesmo assim o tubarão conseguir te pegar, nade até a praia e estanque os sangramentos com roupas e tecidos até que a ajuda chegue.

 

Seja responsável e consciente, mas não paranoico. A chance de um surfista ser atacado é de uma em 11 milhões. Estaticamente é muito mais perigoso andar de carro, se afogar, morrer devido a um desastre natural, ser atingido por um raio ou ainda andando de bicicleta.

 

O surfe vale o risco, sem dúvida!

15th Street, Newport Beach -Pic: Drift Wood

15th Street, Newport Beach -Pic: Drift Wood

Fonte: http://www.flmnh.ufl.edu/fish/sharks/statistics/gattack/mapca.htm
http://news.nationalgeographic.com/2015/07/shark-attacks-in-the-us/
http://www.sharkresearchcommittee.com/

 

 

I <3 Cali por… Victor Bernardo, surfista profissional e promessa do surf mundial

NOVIDADE NO DESTINO CALIFORNIA!

I Cali por…  traz dicas e perspectivas  de outras pessoas, que assim como nós, tem a Califórnia  como um dos seus lugares preferidos no mundo. Surfistas profissionais, viajantes inveterados, skatistas e até nossos mais fiéis leitores respondem à um Bate-volta com tudo que você precisa saber para planejar sua viagem!

Na estréia o surfista profissional Victor Bernardo. Espero que gostem!

_________________________________________________________________________

Se você ainda não ouviu falar do surfista Victor Bernardo, não se preocupe! É só uma questão de tempo pra esse nome lhe soar tão familiar quando o de Gabriel Medina ou Felipe Toledo. Integrante da tão falada Brazilian Storm, Victor é considerado por publicações de peso, como a Surfing Magazine,o melhor surfista do globo com menos de 19 anos.

Surfing Magazine, 2015

Surfing Magazine, 2015

Quando conheci o Victor ele não tinha nem 10 anos e já arrasava nos aéreos. Naquela época Victor batia cartão na praia de Taguaíba no Guarujá, sempre acompanhado do seu pai que observava atentamente o desempenho do filho da areia.

O trabalho sério e focado fez de Victor o que muitos previam: um surfista completo, que quebra nas manobras aéreas e também manda muito bem no surf de linha.

Além disso, Victor tem como trunfo uma alegria contagiante, que leva estampada em um sorriso lindo e que fez dele querido pela grande maioria da comunidade do surf. Em uma de suas viagens pelo mundo – Tahiti, França, Indonésia, Austrália e México estão entres os países visitados por ele – conquistou o coração da família Marshall. Após morar por três meses com eles em Encinitas – San Diego em 2013, Victor ganhou de presente – além do primeiro lugar no Volcom VQS – uma segunda casa na Califórnia.

“Temos uma relação muito boa! Eles cuidaram e cuidam muito bem de mim no tempo que fiquei e sempre que venho pra Califa.”

Fazem parte da família os surfistas Jake (16), Nick (13) e Connor (11), grommets que tem mandado bem nos campeonatos e prometem dar trabalho para o próprio Victor no futuro.

 “Eles são super gente boa e estão sempre felizes e sorrindo. São o tipo de pessoa que gosto de ter por perto.”

Marshall FAmily and Victor

Foto: Instagram

A relação com a família faz de Victor praticamente um local “Acho que vou morar aqui um dia, (tenho vontade)!”, ele me confessou dias após ter perdido nas quartas do Volcom TCT 2015, em Trestles. Sobre o campeonato e o privilégio de surfar em Trestles com apenas mais alguns surfistas ele disse:

“Competir em Trestles foi muito irado! Pena que não consegui fazer mais baterias. Tive 2 baterias de 20 minutos e já consegui me divertir. É engraçado por que você já está tão acostumado com o crowd, que acaba ficando meio perdido no pico quando surfa praticamente sozinho.”

Sem problemas Victor! Nós, meros mortais, nunca vamos passar esse “perrengue”rs.

Victor Bernardo lost in the Quarters, but he forgot to stop being happy PhotoPeter Taras

Foto: Peter Taras

Confira nosso Bate-Volta e as dicas do Victor sobre a Califa:

Uma música que represente a Califórnia pra vc: All about U   – dê play no vídeo e curta o resto da entrevista ao som de 2pac.

Se fosse morar na Califórnia, moraria em: Encinitas, San Diego (clique aqui pra ver o mapa)
Se você for pra Califórnia não deixe de: Se for no inverno, levar umas roupas de frio. E se for no verão, leve umas roupas que usamos no Brasil.
Melhor surfista Californiano: Pergunta difícil!  Posso dizer que o Dane Reynolds é bem completo, mas têm vários que gosto muito de assistir surfando.
O que você leva no seu quiver: Pranchas maroleiras e prancha do dia-dia.
Perfect Wetsuit: No inverno, long 4.3. No verão, long 2.2.
Aonde você leva sua prancha pra arrumar: Ding King, em Encinitas (clique aqui para ver o site)
Melhor onda: Trestles, San Clemente (clique aqui para saber mais)
Melhor onda sem crowd: Seaside (clique aqui para ver o mapa)
A pista de skate mais irada é: Venice Skate Park, Venice Beach (clique aqui para saber mais)
Melhor praia pra ir com a galera: Cardiff (clique para ver o mapa)
Uma balada: Nunca fui.
California Girls are unforgettable? For sure!!!
Comida inesquecível: BURRITO!
O melhor da Califórnia é: Como você é recebido!
O pior da Califórnia é: O crowd  e o trânsito.

 

Siga o Victor nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/victor.bernardo.9?ref=ts&fref=ts

Instagram: https://instagram.com/victorbernard0

Twiiter: https://twitter.com/victorbernardo_

 

11351290_471968242969277_2112382537534825623_n

Recebendo o prêmio no campeonato que o levou para a Califa. Foto: Instagram

Trestles, 2015.

Trestles, 2015. Foto: Gabriel Andre

Trestles in action, 2015

Trestles in action, 2015. Foto: Jon Phill Potts

Black's Beach, 2015.

Black’s Beach, 2015. Foto: Canavarro Photography

San Clemente, 2015

San Clemente, 2015. Foto: Canavarro Photography