Old Town, um pedacinho do México na Califórnia

Depois de descansarmos um pouco no hotel saímos para buscar a Ana e seguir em direção ao que posso afirmar ser a minha parte preferida de San Diego, Old Town.

Localizado próximo a intersecção das rodovias Interestaduais 5 e 8 o bairro reúne em poucos quarteirões diversos museus e prédios históricos, restaurantes, hotéis e lojas que transbordam cultura mexicana.

mapa

Não tem como falar do bairro e não contar um pouco da sua história. Aliás esse é o passeio mais bacana se você gosta do assunto.

A Old Town é considerada o berço da Califórnia. Ocupada originalmente por índios, as terras, descobertas por volta de 1532 pela Espanha, permaneceram intactas por muitos anos. Até que em 1768, após ameaças do governo russo, o governo espanhol decidiu ocupar o território. O Rei Carlos III da Espanha enviou ordens para a Nova Espanha –  atual México – de que expedições deviam ser enviadas para Alta California com o objetivo de estabelecer o dominio espanhol. Era um movimento politico, mas o rei queria que parecesse religioso e por isso enviou junto ao exército uma comitiva de padres e religiosos Franciscanos, liderada pelo Padre Junipero Serra. Em 1769, o Padre estabeleceu a primeira, das vinte e uma missões espalhadas pela costa Oeste dos Eua – já falamos sobre algumas das missões aqui – a Mission San Diego de Alcata.

A missão passou por altos e baixos – tendo até um padre assassinado pelos índios em 1775. Em 1821 o México conquistou a independência da Espanha e em 1834 tirou a administração da missão da mão dos Franciscanos e passou-a para Santiago Arguello. Nesse período o lugar onde hoje está a Old Town se estabeleceu como ‘El Pueblo de San Diego’.  Em 1846 o exército americano ocupou as terras e levantou a bandeira dos Estados Unidos na praça central, fazendo de San Diego, parte do território americano. Apesar disso, a cidade não abandonou suas raízes e traços fortes da cultura mexicana podem ser vistos até hoje por toda a cidade e mais ainda na Old Town, que desde 1968 é considerado um State Historic Park.

Imagens da Old Town de 1800'.

Imagens da Old Town de 1800′.

O parque reúne mais de 28 construções históricas que se dividem entre museus, restaurantes, hotéis e pousadas, igrejas e capelas – aqui você encontra a lista. A maioria delas teve que ser parcialmente ou totalmente reconstruída, já que um grande incêndio destruiu boa parte do bairro em 1872.

Principais atrações turísticas:


Visualizar Old Town, SD em um mapa maior

Nós fizemos a visita a noite, mas essa não é a melhor opção. Você mal consegue enxergar as casas e os museus não estavam abertos. O ideal é ir no meio da tarde e esticar até a noite para jantar em um dos ótimos restaurantes.

A noite fica mais difícil enxergar a beleza das construções de adobe.

A noite fica mais difícil enxergar a beleza das construções de adobe.

Além das construções históricas o bairro possui muitas lojas e dois bazares – o Bazaar Del Mundo e o Old Town Market – que vendem artesanatos mexicanos. Eu, que adoro a arte de lá, fiquei maluca com as caveiras, azulejos, cerâmicas e tudo que enchia os nossos olhos de cores vibrantes e formas.

Bazaar del Mundo.

Bazaar del Mundo.

Old Town Market.

Old Town Market.

Ana e Gui.

Ana e Gui.

Algumas das peças.

Algumas das peças.

Barbies Mexicanas, não é o máximo?

Barbies mexicanas, não é o máximo?

 

Nós.

Nós, as caveiras e algumas bonecas trajadas como indios.

Pra quem gosta de produzir bijus, vale a pena conferir a Lost Cities Beads, a maior loja de contas de San Diego. Eles tem pedras de todos os tipos, além de perólas, pratas e cristais (não consegui ir, estava fechada).

Lost Cities (Fotos: site oficial)

Lost Cities (Fotos: site oficial)

Pra finalizar o passeio a melhor opção é sentar em um dos muitos restaurantes mexicanos da área e se deliciar com a comida. Ouvi falar muito bem – e achei lindo – o Casa Guadalajara, mas havia espera.

Casa Guadalajara (Fotos: Site oficial)

Casa Guadalajara (Fotos: Site oficial)

Outras opções de restaurantes.

Outras opções de restaurantes.

Mudamos de planos e fomos para o Fred’s Mexican Café – que tem mais 5 unidades espalhadas pela SoCal. Além da Ana, encontramos um outro amigo em San Diego e ele veio também jantar com a gente. O Lukas estava passando um mês na California enquanto fazia um curso de inglês.

Interior do restaurante.

Interior do restaurante.

Tudo muito colorido.

Tudo muito colorido.

Confesso que até o momento não tinha morrido de amores pela comida mexicana, então fiquei um pouco na dúvida do que pedir. Todos fomos de combos, que reúnem em um único prato taco, enchilada, arroz mexicano e feijão, variando os sabores dos recheios.  Eu fui no #12 Southwest – um taco de frango com molho apimentado, uma quesadilla de carne com molho barbecue e uma enchilada de carne assada servida com arroz mexicano e feijão preto. Todos os pratos estavam de-li-ci-o-sos! Mesmo! O serviço também foi excelente e a garçonete da Austrália, que tinha lindos olhos azuis, super simpática e paciente.

Combos.

Combos.

Lucas, Ana, Caru, Gui e o Koala da garçonete australiana.

Lucas, Ana, Caru, Gui e o Koala da garçonete australiana.

Faltou só a Tequila, mas os meninos estavam dirigindo e não quisemos deixa-los com vontade. Gastamos menos de $20 por pessoa.

Eu voltaria na Old Town todos os dias da nossa estadia em San Diego, pena que estavamos longe.

Dá pra se hospedar lá, e não é em um hotel comum não. Algumas são as opções, mas eu achei bem interessante o Cosmopolitan Hotel – que funciona em um dos prédios históricos – e o Hacienda Hotel – que com certeza vai fazer você se sentir no México.

Cosmopolitan Hotel.

Cosmopolitan Hotel (Fotos: Site oficia).

Hacienda Hotel.

Hacienda Hotel (Fotos: Site oficial).

Quem vai pra lá no mês de maio não pode perder uma das maiores festas da Cultura Mexicana, o Cinco de Mayo  e que acho só não ser melhor do que o Dia de Los Muertos – que acontece nos dias 1 e 2 de novembro.

Festa de Cinco de Mayo.

Festa de Cinco de Mayo.

Caveiras do dia dos mortos.

Caveiras do dia dos mortos.

 

Mais informações:

Guia completo de museus, prédios históricos, eventos e estabelecimentos: http://www.oldtownsandiegoguide.com/

Um post bem bacana com muitas fotos: http://mauoscar.com/2011/09/21/san-diego-old-town/

O que faltou fazer em Santa Barbara

Santa Barbara é uma cidade bem bacana. A gente não fez tanta coisa por lá. Estavamos viajando há mais de 10 dias e decidimos curtir o lado menos turístico, ficarmos mais tranqüilos, sem programações e roteiros planejados. Por isso temos vários motivos pra voltar, como de costume.

Santa Barbara Museum of Art – O museu tem um bom acervo, com destaque para as obras do período impressionista – é o museu da costa oeste que possui mais obras de Monet.  As exposições temporárias costumam ser bacanas.

Santa Barbara Museum of Art.

Santa Barbara Museum of Art.

Mais informações: www.sbmuseart.org

1130 State Street
Santa Barbara CA 93101-2746
Tel: 805.963.4364

Ingressos: $10

Abre de Terça a Domingo das 11h as 17h

Courthouse Tower – O prédio do tribunal da cidade de Santa Barbara construído em 1929 já é bonito por si só. Cercado por gramados e por um jardim submerso tropical, seu interior é repleto de tetos pintados a mão, murais e lustres de ferro. Dificilmente uma tarde de domingo passa sem que um festival, concerto ou algo do gênero abuse do maravilho cenário para ficar ainda melhor. Mas o “Must-see” está na vista 360° da cidade que se tem da torre do edifício. As fotos explicam melhor.

O prédio e seu interior.

O prédio e seu interior.

Uma das facetas da vista da torre.

Uma das facetas da vista da torre.

Mais informações: http://www.santabarbaracourthouse.org/sbch/

1100 Anacapa Street, Santa Barbara, CA 93101, Estados Unidos

Telefone:+1 805-962-6464

De Segunda a Sexta das 8h as 17h (a torre costuma fechar mais cedo)

Sábado e Domingo das 10 as 16:30h

Channel Islands – O arquipelogo tem oito ilhas que se dividem entre os distritos de Santa Barbara, Ventura e Los Angeles.  A mais próxima da costa fica a cerca de      duas horas de barco de Ventura. Você pode fazer um passeio de um dia para ver as baleias ou acampar em uma delas e explorar melhor o local. A fauna das ilhas é bem variada e em alguns lugares rolam até umas ondinhas. Com certeza entra no nosso próximo roteiro com direito a acampamento. A empresa Island Packers faz variados passeios para o destino. Para saber mais accese essa matéria da Folha em português.

O mapa mostra s oito ilhas pertencentes ao arquipelogo. Abaixo, algumas das praias.

O mapa mostra as oito ilhas pertencentes ao arquipelogo. Abaixo, algumas das praias.

Camino al mar – 1000 Steps Beach – Muitos dizem que a praia é uma das mais bonitas de Santa Barbara. Com certeza é uma das mais privadas e tranqüilas. O nome se refere a escada – que não tem 1000 e sim 150 degraus – construída nos anos 20 que dá acesso a pequena enseada da onde é possível se ter uma bela vista das ilhas e do mar. Quando a maré está baixa dá pra passear também pelas “Low Tide Pools” e observar parte da vida marinha. Fica em East Mesa, ao norte de East Beach. Acho um passeio bem romântico: descer os degraus, apreciar a vista, pegar conchinhas…

A beleza da praia depois de descer os 150 degraus.

Mais informações: http://cartas.typepad.com/main/2009/03/camino-al-mar-1000-steps-a-santa-barbara-beach.html

Lotus Land – Uma coleção de lindos jardins, a propriedade tem cerca de 37 acres. Construído por uma cantora de ópera rica e exêntrica nos anos 40, o lugar foi aberto ao público após a sua morte nos anos 80. Por causa da vizinhaça, o lugar é bem discreto, e só aceita visitantes mediante reserva. O valor da entrada é alto – $35 por pessoa – mas o tour guiado te leva a conhecer espécies de plantas bem diferentes do mundo todo.

os jardins da Lotus Land.

Mais informações: www.lotusland.org

695 Ashley Rd
Santa Barbara, CA 93108

Santa Barbara Mission – Já falamos da importância das missões na história da Califórnia antes – aqui, aqui aqui. A Santa Barbara Mission é conhecida como a Rainha das Missões e foi a décima a ser construída em 1786.

A rainha das missões.

A rainha das missões.

Mais informações: http://www.santabarbaramission.org/

2201 Laguna Street, Santa Barbara, CA 93105

Tours a partir de $5

Ver os picos de surf funcionando – A gente foi até alguns lugares em que rolam umas ondas, mas o swell não entrou. O próximo post vai ser só sobre os points de surf da região.

Altas ondas em Santa Barbara.

Altas ondas em Santa Barbara.

* Algumas das fotos desse post não são de autoria do blog. Se você detém os direitos de alguma das imagens e quiser que a mesma seja retirada ou creditada, por favor contate-nos.

A missão de Carmel

Quem acompanha o blog sabe que as missões são parte importante na historia da Califórnia. Eu já contei aqui sobre a Missão de San Francisco e também sobre a de Santa Cruz. 

Por isso, e também por ser conhecida como uma das mais lindas dentre todas, não podíamos deixar de visitar a Missão de Carmel. Nosso tempo era curto – saímos de Monterey cedo, passamos pela 17 mile Dr, conhecemos a cidade, almoçamos e ainda tínhamos todo o Big Sur pela frente – e deu tempo só de darmos uma espiadinha.

Fundada em 1771, pelo Padre Junipero Serra, a missão San Carlos Borromeo del Rio Carmelo já foi o quartel general de todo o sistema de missões da Califórnia e era a preferida do padre. Foi lá também que se instalou a primeira biblioteca oficial, que existe até hoje.

A missão é realmente muito charmosa, assim como o resto da cidade.

Se você tiver tempo não deixe de visitar o museu e os jardins.

Mais informações:

Mission San Carlos Borromeo Del Rio Carmelo – 3080 Rio Road                 www.carmelmission.org – A entrada custa US$ 6,5.

No próximo post: Big Sur, a cereja do bolo da Hwy 1

Mission Santa Cruz

Como Steamer Lane estava mais do que flat e o Surfing Museum estava fechado resolvemos dar uma voltinha pela cidade e conhecer alguns pontos interessantes.

O primeiro deles foi a Mission Santa Cruz.

Como já comentei aqui as missões são muito importantes na história da Califórnia. De San Diego a Sonoma, 21 missões formam o chamado “Caminho Real”. Em 1979, sob domínio espanhol, expedições partindo do México chegaram a San Diego aonde o primeiro forte e missão foram construídos. O rei então enviou tropas e missionários franciscanos para colonizar a nova terra e catequizar os índios que viviam por ali. Elas foram construídas a distância umas das outras de um dia a cavalo. Assim, eles podiam percorrer toda a extensão seu território sempre tendo um lugar para se abrigar.

As 21 missões que se espalham ao longo da Costa.

A Mission Santa Cruz foi a décima segunda missão, fundada em 1791. Como sofreu dois fortes terremotos e uma inundação, a Missão teve de ser reconstruída em 1931 e o que visitamos é na verdade uma réplica em menor escala da Missão original.

Um pouco da história do lugar e a fachada da Missão.

Os jardins da missão são uma delicia.

No interior da missão aproveitamos para acender uma velinha muito especial!

A entrada na Missão é grátis!

Mission Santa Cruz: 126 High Street, Santa Cruz, CA 95060

Para saber mais: http://en.wikipedia.org/wiki/Mission_Santa_Cruz

No próximo post: Santa Cruz Skate Park