Venice – A história

venice

Permeada por altos e baixos, a história de Venice Beach é uma das mais interessantes da Califórnia. Entre barões do tabaco, mega parques de diversão, artistas da contracultura e skatistas undegrounds, o bairro construiu sua personalidade única e se tornou um ícone mundial. Tão interessante que eu achei essa história merecedora de um post inteiro e exclusivo, talvez meio longo para alguns, mas com certeza apaixonante para quem conseguir lê-lo até o final.

A criação

No final do século XIX o lugar onde hoje está Venice não passava de um pedaço de terra a beira mar, 23 km a oeste da cidade de Los Angeles. Até que em 1891, Abbot Kinney, milionário da indústria do Tabaco, resolveu comprar 2 milhas dessa propriedade e tranformá-la na “Veneza da América”.

mapa

A idéia do milionário era transformar a área em uma “Beach Resort Town” e para isso ele construiu canais aonde a população se locomovia, salões de baile, auditórios e um enorme píer com um grande parque de diversões.  Em 1905, Venice foi inaugurada e em menos de cinco anos a população saltou de 3 para 10 mil habitantes. Nos finais de semana a cidade chegava a receber mais de 150 mil turistas e Kinney, agora governador da cidade parecia muito satisfeito com seu empreendimento.

No alto, Venice sendo construída. Abaixo os canais, e ainda um dos piers com uma grande parque de diversões!

Venice sendo construída, os canais,  a avenida principal e ainda um dos piers com o grande parque de diversões!

Com  morte de Abbot em novembro de 1920 e um grande incêndio que destruiu boa parte do píer seis semanas depois, Venice parecia já não ter um futuro tão bom assim. O grande crescimento da população tornou necessário o aumento da rede de esgoto e das ruas de circulação e Venice foi então anexada a Los Angeles em 1926.

O Declínio

Los Angeles passou então a refazer Venice a sua maneira. A maioria dos canais foi pavimentada em 1929, após três anos de uma longa batalha judicial com os moradores. Nessa mesma época foram descobertos poços de petróleo no subsolo e em dois anos, 450 deles cobriam a área e resíduos das perfurações obstruíram os canais restantes.  O governo decidiu então fechar os piers, mas tiveram que esperar até que a licença de funcionamento fosse expirada, em 1946. O boom do petróleo foi curto e durou até o fim dos anos 60.

Poços de petroleo na orla de Venice.

Poços de petroleo na orla de Venice em 1952.

Por volta dos anos 50, Venice já estava completamente largada e era conhecida como a “Slum by de Sea” – algo como a “Favela a beira-mar”. O preço baixo dos aluguéis atraiu predominantemente imigrantes europeus – a maioria vitimas do Holocausto – e jovens artistas da contra cultura, poetas e escritores – que faziam parte da conhecida “Beat Generation” .

A recuperação

Em julho de 1958 um novo parque foi aberto entre Venice e Santa Monica e trouxe novas perspectivas ao lugar. Feito para concorrer com a Disney o Pacific Ocean Park, mais conhecido como P.O.P., tinha montanhas russas e mais de trinta atrações temáticas com temas marítimos distribuídos por seus 110 mil metros quadrados.

O parque visto de cima; a entrada e suas atrações.

O parque visto de cima; a entrada e suas atrações.

O POP era também conhecido como "pay one price.

O POP era também conhecido como “pay one price.

 

No link, um mapa bem bacana com todas as atrações. É só clicar no pontinho vermelho para ver uma foto:

http://www.westland.net/venicehistory/mapsdocs/poppier-map.htm

O vídeo mostra bem a grandeza do parque:

http://www.youtube.com/watch?v=SJ7yugaQF-0&feature=share&list=PLOT8noFgRIFU30_QGQu17MIuZaw8lq_j4

O novo declínio

Em 1965, o bairro de Ocean Park, que circundava o parque, sofreu um grande projeto de reurbanização. Os prédios da área foram demolidos fechando ruas e estacionamentos o que dificultou o acesso ao parque. A visitação caiu pela metade em 1966 e no ano seguinte o parque foi fechado. Algumas das atrações foram vendidas para pagamento de dividas e o restante ficou abandonado. As ruínas do píer se tornaram a área de surf preferida de uma turma de surfistas que apelidaram o local de Dogtown. Depois de muitos incêndios suspeitos, o píer foi demolido em 1975. Nada resta do parque hoje, a não ser o carrossel, que atualmente está exposto no parque do Pier de Santa Mônica, algumas milhas ao norte.

As ruínas do pier.

As ruínas do pier.

As ondas que rolam ali e o incêncio de 74 que deu fim ao lugar.

As ondas que rolam ali e o incêncio de 74 que deu fim ao lugar.

Dogtown e os Z Boys

Essa turma de surfistas que gostava de pegar as ondas das ruínas do P.O.P. ficou mais conhecida como os Z-Boys. O nome veio da Surf Shop Zephyr, aberta em 1971 por Jeff Ho e Skip Engblom, na esquina da Main x Bay St.

Esquina aonde a Zephyr funcionava:


Ver mapa maior

Jeff e Skip.

Jeff e Skip, fundadores da marca.

O primeiro membro da equipe – que representava a marca nas competições de surf – foi Natham Pratt, que com 14 anos começou a  trabalhar na loja como faxineiro. Em 1974 se juntaram ao grupo Allen Sarlo, Jay Adams, Tony Alva, Chris Cahill, Stacy Peralta e Hamish Albany.

Z Boys:

Os membros da equipe de surfe da Zephyr: Nathan Pratt, Allem Sarlo, Jay Adams, Tony Alva, Chris Cahill e Stacy Peralta.

Os Z–Boys passavam a maior parte do tempo surfando no píer do antigo parque, apelidado pelos locais de Dogtown. Com estacas pontiagudas dentro da água e pouco espaço, o píer era um lugar muito perigoso para surfar. Os meninos dominavam o pico e tratavam com hostilidade qualquer estranho que tentasse se aproximar – segundo Alva eles chegavam a atacar com pedras quem ousasse surfar no pico.

The Cove: As ruínas do parque aonde rolavam as ondas.

The Cove: As ruínas do parque aonde rolavam as ondas.

Z Boys.

Z Boys e Jeff Ho, antes de uma seção de surf.

A maioria deles tinha uma estrutura familiar problemática e ir pra casa era a última coisa que queriam. Quando as ondas não estavam boas eles iam para loja ajudar Jeff e Skip e no tempo que sobrava curtiam também andar de skate, o que para eles não passava de um hobby.

Durante um período sem ondas em 1975, Cahill, Pratt, Adams, Sarlo, Peralta e Alva começaram a ver no skate um pouco mais que isso e propuseram pra Jeff e Skip montar uma equipe do esporte. A eles se juntaram Bob Biniak, Paul Constantineau, Jim Muir, Shogo Kobu, Wentzle Ruml e Peggy Oki, a única menina do grupo de 12 membros. O estilo para os Z-Boys era tudo e a principal inspiração vinha do surf.

Os membros que se juntaram ao time:

Os membros que se juntaram ao time: Bob Biniak, Paul Constantineau, Jim Muir, Shogo Kobu, Wentzle Ruml e Peggy Oki.

O estilo único dos atletas.

O estilo único dos atletas.

rrrr

Surfando no asfalto.

O esporte estava meio adormecido desde os anos 60, mas uma revolução nas rodinhas deu uma força para que o skate se levantasse de novo. Em março de 75, depois de quase dez anos, uma grande competição de skate foi realizada. Metade dos finalistas do Del Mar Nationals eram membros dos Z-Boys.

Os Z Boys surpreenderam os juizes e o publico na Del Mar Nationals com suas manobras inéditas e estilo ousado.

Os Z Boys surpreenderam os juizes e o publico na Del Mar Nationals com suas manobras inéditas e estilo ousado.

Nesse mesmo período uma escassez de água obrigou muitas pessoas a esvaziarem suas piscinas. Os Z-Boys viram o problema como oportunidade e passaram a sair pelos bairros em busca das piscinas vazias para tentar um novo jeito de andar de skate. Nasceu aí o Skate Vertical. Tony Alva deu o primeiro aéreo da história em uma dessas piscinas em 77 e muitas manobras novas foram criadas, revolucionando o esporte e fazendo dele o que é hoje.

As piscinas

As piscinas

Não demorou muito para os meninos começarem a receber propostas de patrocínio tentadoras, com as quais a Zephyr Shop não conseguia competir. A equipe se separou e cada um seguiu seu caminho individualmente. Jeff Ho se mudou para o Havai e montou uma loja de pranchas em Honolulu. Recentemente ele voltou pra Venice e reabriu a Zephyr em uma esquina da Abbot Kinney Blv.

gggg

Z Boys ontem e hoje (clique para ver maior)

Stacy Peralta sabia do potencial da história e participou de dois projetos super bacanas para divulgá-la. O primeiro é o documentário “Dogtown and Z-Boys”, dirigido por ele em 2001. O filme conta detalhes da vida da equipe, com fotos e vídeos reais, além de depoimentos atuais dos Z-Boys, de Jeff e Skip. Se você gosta de skate, é imperdível.

http://youtu.be/C78BQFDq6hM

O segundo é o filme “Lords of Dogtown”, escrito pelo próprio Peralta e lançado em 2005. A história se foca em três, dos doze membros do time – Tony Alva, Stacy Peralta e Jay Adams –  e retrata como a fama chegou repentinamente a esses três meninos de vida dura, que viram suas histórias transformadas e viraram lendas, através do que amavam fazer. Mesmo se você não é muito fã do esporte, vale a pena assistir para conhecer um pouco mais da história de Venice.

http://youtu.be/E0K6lUm5ynw

Esses anos ficaram marcados na história do bairro e fizeram de Venice este lugar multicultural, artístico e ainda um pouco underground de hoje. Uma volta no calçadão da praia – que hoje em dia tem uma bela ciclovia, quadras de basquete da onde saíram muitos astros da NBA, uma área de musculação que costumava ser freqüentada por Arnold Schwarzenegger e ainda uma pista de skate insana – te leva para uma viagem bem doida. Tem quem não goste, a gente adorou.

Pra saber mais:

Westland – Venice History: A História de Venice detalhada e cheia de mapas.

Rip P.O.P.: Propriedade de um cara fascinado pelo Pacific Ocean Park, o site tem muitas fotos das ruínas do parque.

Pacific Ocean Park: Mantido pelo mesmo cara que o site de cima, esse possui mais fotos e informações da época em que o parque estava em funcionamento.

Venice Pix: Arquivo de fotos vintage de Venice com mais de 1000 imagens. Dá pra perder muito tempo.

No próximo post: Venice Skate Park – insano!

* As fotos desse post não são de autoria do blog. Se você detém os direitos de alguma das imagens e quiser que a mesma seja retirada ou creditada, por favor contate-nos.

Fontes: http://www.westland.net/venicehistory/; www.rippo.com; http://pacificoceanpark.tripod.com/; www.wikipedia.com; Dogtown and Z-Boys, 2001.

6 ideias sobre “Venice – A história

  1. Pingback: Venice Skate Park – Insano! | Destino California

  2. Pingback: Kitsch Chic » Blog Archive Vídeo: Passeio em Venice Beach (Los Angeles / EUA) » Kitsch Chic

  3. Adorei seu post sobre Venice.
    Estou promovendo conteúdos sobre Los Angeles para uma nova agência de intercambio que incentiva Brasileiros a vir estudar aqui. Estava pesquisando sobre Venice para postar na page da agencia e o Insta sobre sua historia e foi entao que achei seu blog. Se tudo bem por vc, eu gostaria de mencionar seu blog no meu post estimulando as pessoas acessarem e lerem a materia completa.
    Let me know!!!
    Obrigada =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>