Big Sur, a cereja do bolo da Highway 1

Acho que boa parte da fama da Highway One como uma das mais lindas rotas para se percorrer de carro do planeta se deve a esse trecho da estrada. O Big Sur é lindo.

Pra quem é de São Paulo e está acostumado a percorrer a Rio Santos no trecho entre Maresias e Paraty  fica impossível não fazer uma comparação. As praias lindas ao pé das montanhas vistas lá de cima através de uma estrada sinuosa.

A diferença pra mim está na cor da água: o Pacífico pode ser gelado e ter muitos tubarões, mas a cor não se compara com a do Atlântico que banha esse trecho da costa brasileira. As formações rochosas e a mata também são bem diferentes. E o número de mirantes que te possibilitam apreciar a vista faz com que você perceba mais a beleza do lugar.

O Big Sur foi um dos motivos de termos escolhido começar a nossa Road trip por San Francisco e terminar em San Diego. Vindo do Norte com direção ao Sul as praias e o oceano vão ficar do seu lado. Estacionar fica mais fácil, assim como apreciar a vista durante o trajeto.

Já no comecinho da estrada você consegue ter uma noção do que vem pela frente. O dia estava meio nublado, mas foi abrindo conforme a tarde foi chegando.

A famosa Rocky Creeke Brigde, uma das pontes mais fotografadas do mundo. Primeiro vista de pertinho e depois mais de longe, em um outro trecho da estrada.

A maior parte do Big Sur, principalmente mais ao norte,é inabitada. Mas no meio de tanta natureza, achamos uma casa escondida entre as árvores.

As nuances de azul do Pacífico são lindas! Dá vontade de pular lá dentro. Até você lembrar que a água é gelada.

Essa foi uma das vistas mais lindas na nossa opinião  Fica um pouco a frente da Rocky Creek Bridge, mas não consegui descobrir o nome da praia,nem se há acesso até ela.

Mais pro final do trecho, a mata vai ficando mais fechada, o número de restaurantes campings e logdes vai aumentando, mas as vistas continuam lindas!

Demoramos cerca de quatro horas para percorrer as 90 milhas -140 km – parando sempre que tínhamos vontade. Chegamos em San Simeon – nosso próximo destino – por volta das 7 da noite e ainda estava claro.


Ver mapa maior

A nossa experiência foi uma passagem pelo Big Sur. Mas o lugar é repleto de trilhas, campings, cachoeiras, lugares bacanas para fazer piqueniques e praias paradisíacas. Nos arrependemos de não ficar mais. E no próximo post eu vou falar sobre as outras possibilidades do Big Sur.

9 ideias sobre “Big Sur, a cereja do bolo da Highway 1

  1. Pingback: As outras possibilidades do Big Sur: Hospedagem | destino california

  2. Pingback: Roteiro Resumido: Monterey,Carmel, Big Sur e Hearst Castle | destino california

  3. Olá parabéns belo blog eu e minha esposa vamos fazer esse roteiro em setembro e o blog de vcs se tornou nosso guia muito obrigado
    Pretendo sair de san Francisco e levar 3 dias até los angeles
    Dormiria a1noite em monterrey a segunda em san Simone para poder. Ver
    O hearst. Castle e a ultima noite em Santa Bárbara .
    essa e minha dúvida vale a pena parar uma noite em Santa Bárbara ou iria para LA direto ?
    Mas uma dúvida desculpe perguntar quanto gastarao de gasolina na viagem toda tem pedágios nas estradas na california ? Também vou até las vegas
    Muito obrigado e tudo de bom

    • Que legal saber disso João. Fico muito lisonjeada!
      Como eu falo lá no post de San Siemon, a melhor pedida é dormir em San Luis Obispo, que tem mais opções de entretenimento durante a noite.
      Eu gostei bastante de Santa Barbara, a cidade é muito bonita, mas a decisão é sua.
      O gasto com gasolina é bem relativo, depende muito do carro e do quanto vocês vão rodar. Nós gastamos mais ou menos $450. A gasolina lá é mais barata do que no Brasil e o preço é por galão de 3,6l.
      Só vimos pedágios no O.C., mas é possível fazer caminhos por vias não pedagiadas.
      Espero ter ajudado,
      Caru

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>