DIA 1 EM SF – Bike the bay – Parte II

Foi muito difícil abandonar essa visão.

Golden Gate vista do Fort Point: materialização do nosso California Dream.

Sabíamos que pela frente haviam outras coisas incríveis, mas para quem sempre sonhou com a Califórnia,a vista tão perfeita da Golden Gate é tão emblemática e acaba por representar a concretização de um sonho. Você fecha os olhos e lembra-se do quanto você almejou estar ali, e ao abrir, lá está ela… Gigantesca, o vermelho em contraste com o azul do mar e o vento frio batendo no rosto.

Do Fort Point é preciso voltar um pouco para chegar a Golden Gate e atravessar para o outro lado. Demoramos cerca de 5 minutos, mais uma ladeira e um mirante com vista de tirar o fôlego.

Uma das ultimas subidas do trajeto.
Chegando no mirante.
Vistas cada vez mais lindas.
O Fort Point, la em baixo…
A historia da Golden Gate: construída em 1937, tem 1966 metros de comprimento suspenso, e duas torres de 227 metros de altura.

Chegamos então na entrada da Golden Gate. Normalmente, nos dias de semana, um lado da ponte é usado para a travessia de pedestres e o outro lado para bicicletas. Como a ponte estava passando por uma pequena reforma na época, apenas um dos lados estava aberto, e pedestres e ciclistas dividiam o mesmo espaço. Meio confuso, mas não menos legal.

Sinal indicando por onde as bikes deviam seguir.
Confusão de ciclistas e pedestres.

Atravessamos pelo lado direito com a vista para a cidade do nosso lado. A vista pelo outro lado, que tem o Pacifico como atração principal, deve ser linda também. A Golden Gate é gigantesca e barulhenta. É impressionante. Achamos super interessante que conforme você vai passando pela ponte, há vários telefones públicos com placas dizendo “Emergency Phone and Crisis Counceling” algo como “Telefone para emergência e aconselhamento em momentos de crise”. Isso por que a taxa de suicídio na Golden Gate está entre as maiores do mundo. Muito estranho, vivendo em uma cidade que parece ser tão estruturada, compreensível com a as minorias e linda…

Imponência e grandeza que impressionam.
Gui e…
Caru em momento Turista!
Crisis Counseling Phone: tentativa de diminuir um dos maiores índices de suicido em pontes do mundo.
Veleiro aproveitando o dia de bons ventos deixando a baia em direcao ao Pacifico.

Ao final da ponte há o mirante, Vista Point, da onde você consegue observar toda a Skyline da cidade. Infelizmente na hora em que passamos por lá, o fog estava baixo, o que prejudicou um pouco a nossa visão, e ventava muito, o que tornou quase insuportável a permanência por ali.

Cidade vista do Vista Point ao lado da ponte. 
Vista Point.
A ponte vista do outro lado da baia.
Skyline.

Sausalito fica pro próximo Post.

5 ideias sobre “DIA 1 EM SF – Bike the bay – Parte II

  1. Caru, não sei se meu 1o. comentário seguiu…
    Na realidade queria sua dica se vale a pena fazer o passeio de bike em dezembro (inverno) e com uma “criança” de 12 anos.
    Parabéns pelo blog!! É ótimo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>